Ser diferente tem um preço!

Ser DiferenteSer diferente tem sempre o seu preço… Seja em termos religiosos, em termos culturais, na forma como nos apresentamos, como nos vestimos, no penteado que usamos, nos ideais que defendemos e claro, no estilo de vida que seguimos e na alimentação que fazemos!

Considero-me uma pessoa até bastante tradicional, no entanto bastante “diferente”, no estilo de vida que eu e a minha família seguimos! Devo esta mudança ao meu marido, uma pessoa particularmente interessada por tudo o que seja diferente do tradicional. Demorei algum tempo a aderir a esta mudança, mas não pude refutar todas as provas que ele me apresentava e todos os estudos que ele tinha lido acerca deste assunto. As evidências eram muitas e aí estava eu, uma adepta incondicional deste estilo de vida!

As pessoas esqueceram-se do prazer que podemos ter em saborear alimentos frescos e naturais, com os quais podemos fazer verdadeiros manjares… Basta um pouco de imaginação!

As pessoas deixam-se iludir por uma imensa propaganda enganosa, que os atira diretamente para o precipício, comendo um monte de alimentos processados, cheios de glúten, de açúcar e de vários aditivos alimentares.

De facto, penso bastante quando alguém nos chama de obcecados por seguirmos criteriosamente este estilo de vida, quando afinal nós não obrigamos ninguém a segui-lo, pelo contrário, apenas alertamos as pessoas e lhes mostramos uma filosofia diferente!

Muitas pessoas ficam incomodadas quando percebem que nós não comemos determinadas “coisas” que consideram normais, chegando mesmo a insistir, a questionar e a pensar, que somos malucos e que apenas queremos ser diferentes!

A questão não é querer ser diferente, é querer ter qualidade de vida, enquanto vivermos!

Todos temos o direito de fazer as nossas próprias escolhas, mas também temos o dever de respeitar as escolhas dos outros!

Decidi escrever este artigo, como uma forma de incentivar todos os que pretendem mudar o seu estilo de vida, tornando-se mais saudáveis. De certa forma, já o tinha feito num artigo anterior, no qual dei dicas importantes para alterarem a despensa e começarem da estaca zero.

No início pode parecer uma tarefa muito difícil reprogramarmos a nossa mente…

No início pode parecer muito difícil sairmos da nossa zona de conforto…

Mas vale a pena lutarmos pela nossa saúde e ficarmos imunizados a todas as tentações que, diariamente, nos põem à prova, seja num hipermercado, numa pastelaria, ou noutro sítio qualquer…

Insisto, no início pode parecer bem difícil, mas passado algum tempo, não vão querer voltar atrás… Vão mesmo perguntar a vocês próprios, como foram capazes de se alimentar assim, durante tanto tempo! O que nos parecia tentador passamos a considerar odioso e indesejável!

Eu era uma verdadeira devoradora de bolachas, adorava pão e tudo o que se relacionava com pastéis, croissants, pães-de-leite e afins. Agora, posso ver prateleiras repletas de gulodices e não me sinto tentada em comprar, pois atrás do excelente aspeto e sabor que tais alimentos nos proporcionam, estão graves prejuízos para a saúde.

Não basta dizermos que “o bem mais precioso que temos é a saúde”, quando a pomos à prova a toda a hora, ingerindo aquilo que não devemos. Se de facto põem a vossa saúde em primeiro lugar, então tomem uma posição e comam corretamente!

Comer corretamente, significa escolher alimentos naturais, nutricionalmente densos e sem serem processados… Quanto mais simples, melhores!

Nesta altura muitas pessoas poderão estar a pensar que não dispõem de tempo para este estilo de vida e que, certamente, ele roubará muito do seu tempo. Não é assim… Grelhar bifes e fazer uma salada ou legumes cozidos para acompanhar, demora menos  tempo que colocar douradinhos no forno e fazer arroz!

Fazer ovos mexidos demora menos tempo que preparar certas comidas instantâneas inundadas de aditivos!

A maioria dos que enveredaram por este caminho tinham como objetivo, a perda peso! É verdade, o emagrecimento é um brinde que este estilo de vida vos oferece… Mas mais importante ainda, é o bem-estar que sentimos e a saúde que temos e que iremos ter… pois é nosso dever cuidarmos da saúde, antes que a doença apareça!

Para quem está do outro lado, pode pensar que sou obcecada por seguir este caminho, mas quem nos impõem diariamente “lixo” alimentar pode ser chamado de quê? Não serão essas pessoas mais obcecadas que eu?

Se pensarem bem, eu não estou a fazer nada do outro mundo, pelo contrário, estou a voltar às minhas origens, alimentando-me de forma saudável, com alimentos de “verdade”, o que me trará a mim e há minha família, inúmeros benefícios, a curto e a longo prazo!

No início podemos sentir-nos um pouco constrangidos quando nos oferecem certos alimentos e nós recusamos! Mas isso é apenas temporário… Não há prova melhor, que a que está visível aos olhos de todos! É por isso que a saúde que evidenciamos é a Chave necessária para nos abrirmos a uma nova mudança.

Atualmente não sinto necessidade de me desculpar perante as pessoas… Basta dizer Não Obrigado! As escolhas somos nós que as fazemos e diante do melhor caminho, não há que hesitar… Devemos escolhê-lo e caminhar de cabeça erguida, sem olhar para trás.

Sigam o Blog, subscrevam-se e ajudem-nos a ter motivação para seguir com este projeto!

“Vocês riem de mim por eu ser diferente, e eu rio de vocês por serem todos iguais”

Bob Marley

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WordPress Anti Spam by WP-SpamShield