Ovo – O Segundo Melhor Alimento do Mundo

Beneficios dos OvosVilão ou Herói?

Durante algum tempo o consumo de ovos foi considerado prejudicial, embora atualmente essa ideia ainda persista na mentalidade de muitas pessoas. No entanto, de acordo com novos estudos científicos, comprovou-se que o ovo foi durante algum tempo, injustamente nomeado de,  “vilão da história”.

Os estudos atuais demonstram que o ovo não aumenta os níveis de colesterol sanguíneo, como a maioria pensava ou ainda pensa. Pelo contrário, pode mesmo contribuir para a sua diminuição.

O ovo tem na sua constituição cerca de 210 – 215 mg de colesterol, o que levou a que, durante muito tempo lhe fosse atribuída a responsabilidade do aparecimento de níveis elevados de colesterol sanguíneo, a todos aqueles que os consumiam.

Hoje em dia, já foi demonstrado que essa afirmação não é verdadeira, tratando-se apenas de um “mito”, em que muitas pessoas continuam a acreditar.

Pessoalmente consumo cerca de 4 a 6 ovos diários e os meus níveis de colesterol sanguíneo estão ótimos, aliás bastante inferiores aos que já tive, quando não fazia este consumo diário de ovos. A mesma situação ocorreu com alguns dos meus colegas, que acreditaram e seguiram os meus conselhos, fazendo dos ovos um pilar importante da sua dieta alimentar.

A questão que se coloca é a seguinte:

Se o ovo possui colesterol na sua constituição, como se explica que não contribua para aumentar os níveis de colesterol sanguíneo?

A explicação reside no facto de que, o colesterol alimentar não tem correlação direta com o colesterol sanguíneo, ou seja, o colesterol que provém dos alimentos que ingerimos, não tem relação direta com o colesterol do sangue. Todos os animais, incluindo o ser humano conseguem produzir, ou seja sintetizar, colesterol através do fígado, de forma a conseguirem colmatar e equilibrar as suas necessidades metabólicas.

Desta forma, e para que nunca haja falta de colesterol, o nosso organismo possui um mecanismo compensatório, que deteta a baixa ingestão do mesmo, fazendo com que o fígado o produza. O nosso fígado tem a capacidade de produzir, cerca de 3 a 6 vezes mais colesterol (produção endógena), relativamente ao que obtemos através da ingestão de alimentos (produção exógena), o que conduzirá ao aumento dos níveis de colesterol sanguíneo.

Devido a este mecanismo compensatório, é conveniente que se faça um consumo adequado de colesterol, especialmente proveniente dos ovos, para que ocorra uma diminuição e não um aumento, dos níveis de colesterol sanguíneo.

É importante reter que, da totalidade de colesterol circulante no nosso organismo, apenas 30% provém da alimentação, enquanto os restantes 70% são produzidos no fígado.

O colesterol possui funções muito importantes no nosso organismo, já que faz parte das membranas celulares, estimula a produção de hormonas sexuais, é percursor da síntese de vitamina D, é um dos principais constituintes do cérebro e protege as fibras dos neurónios.

Perante este cenário, parece bastante lógico afirmar que o colesterol é essencial à vida, o que faz dele um “herói” e não o “mau da fita”.

São muitos os médicos e nutricionistas, que não aconselham a ingestão de ovos ou de carnes vermelhas aos seus pacientes. Esta situação acaba por ter algumas consequências, como o aumento dos níveis de colesterol sanguíneo, que mais cedo ou mais tarde, culminam com o uso de Estatinas, cuja função é diminuir os níveis de colesterol. Porém, os efeitos secundários associados às Estatinas são bastantes e indesejáveis, a todos os que fazem uso deste tipo de medicação.

Espero sinceramente, que tenham ficado esclarecidos sobre o “Ovo e o Mito do Colesterol”.

Composição Nutricional do Ovo

  • Vitamina B12 – Também chamada de cobalamina, é essencial para a formação das hemácias (glóbulos vermelhos) e para a manutenção do sistema nervoso;
  • Vitamina B9 – Também designada de folato, participa na formação de células sanguíneas e de alguns constituintes do tecido nervoso, sendo essencial para o correto desenvolvimento e funcionamento do sistema nervoso e da medula óssea;
  • Vitamina A – É uma vitamina lipossolúvel, que está relacionada com a manutenção da saúde visual, com o desenvolvimento dos ossos e com a proteção da pele. Além disso melhora o funcionamento dos órgãos reprodutores, fortalece o sistema imunitário, contribui para o desenvolvimento dos dentes e funciona como um anti oxidante, entre outras funções.
  • Vitamina D – Apesar de ser chamada de vitamina, na verdade trata-se de uma hormona esteroide lipossolúvel, que controla 270 genes, é essencial para a absorção de cálcio pelos ossos, influencia positivamente o sistema imunitário e previne o aparecimento de doenças cardiovasculares.
  • Vitamina E – É uma vitamina lipossolúvel, com uma poderosa ação anti oxidante, que combate a esterilidade, substâncias tóxicas, previne o aparecimento de cancro, de aterosclerose, de inflamações articulares e de complicações resultantes da diabetes.
  • Vitamina K – É essencial no mecanismo de coagulação sanguínea, oferendo proteção no risco de hemorragias internas, cortes e feridas, promovendo a cicatrização.
  • Proteínas – Um ovo tem na sua constituição cerca de 20% da dose diária recomendada, de proteínas.
  • Fosfatidilcolina – É uma substância que aumenta a memória, as habilidades intelectuais, a saúde cerebral e a concentração, sendo essencial para melhorar diversas funções cerebrais.
  • Luteína e Zeaxantina – São carotenoides que melhoram a saúde ocular, prevenindo determinadas doenças, tais como: cataratas, retinite pigmentosa e degeneração macular.

De um modo geral o ovo é constituído:

  1. Ácidos gordos saturados
  2. Ácidos gordos insaturados
  3. 20 Aminoácidos
  4. 14 Minerais
  5. 12 Vitaminas
  6. Carotenoides

Tudo o que é necessário à vida está contido no ovo.

O ovo reúne todos os nutrientes essenciais à vida.

Com a apresentação da composição nutricional do ovo, facilmente percebemos os numerosos e poderosos benefícios, associados ao seu consumo.

Quero ainda acrescentar:

  • A ingestão de ovos favorece o emagrecimento, porque contribui para aumentar uma hormona proteica, designada adiponectina, responsável pela transformação da gordura corporal armazenada, em energia;
  • Os ovos apresentam um poder anti-inflamatório, reduzindo assim os níveis séricos de Proteína C Reativa (PCR), o que representa uma diminuição dos processos inflamatórios do nosso organismo;
  • Os ovos contribuem para aumentar os níveis séricos de HDL (vulgarmente designado de “colesterol bom”);
  • Aumentam a paraoxonase, uma enzima que se encontra ligada à lipoproteína HDL (vulgarmente designada de “colesterol bom”) e que atua como antioxidante do HDL, reduzindo o estresse oxidativo e prevenindo doenças cardiovasculares;
  • A ingestão de ovos conduz à diminuição dos níveis de insulina, contribuindo para reduzir a probabilidade de contrair diabetes.

A Universidade de Harvard realizou um estudo, no qual participaram estudantes de medicina, que ingeriram 25 ovos por dia, durante 3 meses. No final do estudo realizaram análises clínicas em que, foram doseados os níveis séricos de colesterol, constatando-se uma diminuição desses mesmos níveis.

O médico Nikhil Durandhar, da Universidade Estadual da Luisiana realizou um estudo sobre emagrecimento com 2 grupos de mulheres. Um dos grupos ingeriu 2 ovos mexidos ao pequeno-almoço, enquanto o outro consumiu hidratos de carbono, como pães, torradas e bolos. Durante o estudo, ambos os grupos ingeriram exatamente a mesma quantidade de calorias diárias. A conclusão do estudo revelou que, ao fim de 2 meses, o grupo que ingeriu ovos ao pequeno-almoço, emagreceu 65% mais que o outro grupo.

A sua composição nutricional faz-nos acreditar que o ovo pode ser considerado um medicamento natural, já que:

  • Cura alergias, devido ao seu conteúdo em zinco;
  • Cura artrite, porque contém Glutationa, uma substância considerada a “mãe” de todos os anti oxidantes;
  • Contém uma coenzima descoberta recentemente, intitulada de Pirroloquinolina Quinona (PQQ),  que possui um poder antioxidante muito superior ao da vitamina C. Também possui funções de reparação cognitiva, de proteção das células nervosas, melhora o desempenho e a concentração e retarda o processo de envelhecimento;
  • Atua na degeneração macular através da Luteína, como já referi anteriormente.

Que advertências podemos apontar ao ovo?

  • O ovo não deve ser ingerido cru, devido à probabilidade de contágio com salmonellas, que podem encontrar-se na casca do ovo. Estas bactérias podem ser transmitidas ao homem, originando situações de intoxicação alimentar, que apresenta como sintomas: diarreia, dores abdominais, febre, entre outros.
  • Devem evitar partir os ovos no rebordo dos recipientes que vão ser utilizados para os colocar ou cozinhar, de forma a evitar que as salmonellas, eventualmente, presentes na casca dos ovos, os possam contaminar.
  • Devem evitar guardar os ovos na porta do frigorífico, porque ao abrirem e fecharem a porta frequentemente, a vibração provocada pode estalá-los e a salmonella, caso esteja presente, passa da casca para o interior do ovo.
  • O ovo pode ser responsabilizado pelo aumento dos níveis de colesterol sanguíneo se, for frito em óleos vegetais, tais como: óleo de girassol, óleo de canola, entre outros, que contêm gorduras transformadas (gorduras trans). No entanto é-lhe atribuída a culpa, mais uma vez, erradamente, já que o aumento dos níveis de colesterol se devem aos óleos vegetais utilizados na sua fritura e não aos ovos propriamente ditos.

Como os devemos cozinhar?

Os ovos podem ser confecionados de diversas formas: cozidos, escalfados, mexidos, misturados com outros ingredientes, na forma de omeletes e até estrelados (fritos), desde que, sejam fritos em óleo de coco, azeite ou banha de porco.

Conclusão
  • Devem ingerir ovos diariamente, já que o ovo é considerado o segundo melhor alimento do mundo (o que ocupa a primeira posição é o leite materno), pois é detentor de todos os benefícios aqui descritos.
  • Pessoalmente, consumo diariamente entre 4 a 6 ovos por dia e os meus níveis de colesterol baixaram, como já fiz referência anteriormente.
  • A minha esposa e a minha filha também ingerem ovos todos os dias, são saudáveis e mantém um peso corporal adequado.
  • Sigam o meu conselho, comam ovos diariamente e desfrutem de um alimento poderosíssimo para o coração, músculos, olhos e saúde em geral.
  • Se puderem escolher, optem por ovos de galinhas do campo criadas ao ar livre, já que estes ovos chegam a possuir 20 vezes mais ómega 3, que os vendidos nos hipermercados, provenientes de galinhas criadas em gaiolas.
  • Comam ovos como faziam os nossos antepassados, durante milhares de anos de evolução.

Termino com uma citação: “Os animais pastam, os homens comem, mas apenas o homem de espírito sabe comer.” (Anthelme Brillat Savarin)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WordPress Anti Spam by WP-SpamShield