O Gengibre – O melhor aliado da saúde e do emagrecimento

Um pouco de história…

O gengibre (Zingiber officinale) é uma planta herbácea, em que a parte que utilizamos é o rizoma (raiz), usada, desde a antiguidade, tanto na culinária, como na cura de inúmeras doenças.

Nativa das florestas tropicais do Sudoeste da Ásia, é uma das mais antigas e populares plantas medicinais, atualmente muito utilizada na fitoterapia, um conjunto de técnicas que utilizam as plantas no tratamento de doenças e no restabelecimento da saúde!

Na Índia consome-se gengibre diariamente, na China e no Japão também, e a medicina Ayurvédica coloca-o com o estatuto de medicamento virtual.

Esta raiz possui um cheiro agradável e aromático, que faz lembrar o limão e tem um sabor muito peculiar, refrescante e ao mesmo tempo quente e picante, com propriedades curativas muito interessantes.

Os rizomas do gengibre são muito utilizados como especiaria, enriquecendo de sabor e aroma diversas iguarias.

 Constituição do Gengibre

Os seus principais constituintes são gingerol, zingibereno, beta-bisaboleno, zingerona, beta-felandreno, citral, canfeno e cineol.

De um modo geral, o gengibre é composto por componentes voláteis (terpenos), componentes não voláteis (compostos fenólicos e alcalóides), oleorresinas, gorduras, ceras, vitaminas, sais minerais, amido, fibras e elevado teor de água.

O gingerol possui propriedades anti oxidantes e anti inflamatórias e é o responsável pelo sabor picante do gengibre, no entanto as inúmeras propriedades terapêuticas desta raiz devem-se à ação conjunta de todos os seus componentes.

Como nutrientes podem destacar-se sais minerais (potássio, sódio, fósforo, magnésio, cálcio, cobre, manganês, ferro, selénio e zinco) e vitaminas (C, E, A, B1, B2, B3 e B6).

As suas mais de 400 substâncias fazem dele uma autêntica farmácia!

O seu consumo traz enormes Benefícios, que se manifestam a vários níveis:

Anti inflamatório, anti oxidante e analgésico natural – o gengibre está indicado no alívio de doenças inflamatórias, tais como artrite, artroses, fibromialgia, …, consegue promover o alívio de cólicas menstruais e bloquear a dor, durante uma crise de enxaqueca. As suas propriedades anti oxidantes ajudam a prevenir alguns tipos de cancro.

Em 2011, um estudo veio mostrar o efeito do gengibre na redução da inflamação e do estresse oxidativo, já que provou que os extratos de gengibre inibem a alfa- glicosidase, alfa-amilase e ciclooxigenase (marcadores do estresse oxidativo e da inflamação crónica).

Para quem não conhece, o termo “estresse oxidativo”, refere-se a uma condição biológica em que há um desequilíbrio no organismo entre a produção e a remoção de espécies reativas de oxigénio. Quando isso ocorre há produção de radicais livres, que provocam danos celulares, o que está relacionado com o aparecimento de várias patologias.

Aliado nos treinoseste rizoma deve ser utilizado após os treinos, já que combate as inflamações e os radicais livres gerados durante a prática de exercícios físicos intensos. O seu papel vai ainda mais além, já que auxilia na recuperação de lesões musculares e na recuperação da força depois de exercícios de alta intensidade.

O facto de ser termogénico ajuda a perder gordura e a aumentar a definição muscular, melhorando o aspeto geral dos músculos.

Coadjuvante do Sistema Digestivo – o gengibre auxilia as más digestões, a gastrite, as úlceras gástricas, a diarreia, tem poder carminativo, ou seja combate a flatulência e é anti hemético, pois alivia náuseas e vómitos. Também funciona como um eficaz protetor estomacal, melhorando ainda a absorção e a assimilação dos nutrientes essenciais.

O gengibre é um ótimo estimulante do fígado, um órgão que funciona como um filtro e que metaboliza todas as toxinas, tanto as que ingerimos, como as que produzimos. Se tivermos um fígado saudável, teremos menos substâncias tóxicas acumuladas e, consequentemente, menos inflamações.

Afeções da garganta – ajuda a tratar infeções e inflamações da garganta, mostrando-se eficaz a tratar a rouquidão e no alívio da congestão nasal.

Neste caso pode fazer-se uma infusão (chá de gengibre), adicionando no final, o sumo de 1 limão e um pouco de mel.

Anti hemético – combate náuseas e vómitos e ajuda a prevenir os enjoos, tanto durante a gravidez, como durante as viagens. Esta especiaria comporta-se como a vitamina B6, que se mostra eficaz a tratar os enjoos e as náuseas, associadas à gravidez. Considera-se um suplemento imprescindível durante os tratamentos de quimioterapia.

Se enjoar, seja por que motivo for, mastigue um pouco de gengibre e sentir-se-à aliviado.

Favorece a perda de peso – o gengibre comporta-se como um alimento termogénico, ou seja, que gera calor, tanto internamente, como externamente. O seu uso é ideal nas estações frias, já que no verão aumenta a transpiração. Esta propriedade calorífica faz com que acelere o nosso metabolismo, aumentando a queima de gordura e potenciando o emagrecimento.

O seu modo de atuação, em relação à perda de peso, também ocorre pela eliminação de toxinas e diminuição das inflamações, duas condições que provocam inchaços e aumentam o peso corporal.

Além disso também funciona como um supressor natural do apetite, pelo que beber um chá de gengibre após as refeições aumenta a saciedade.

O seu papel também é marcado pela inibição da produção exagerada de cortisol, uma hormona libertada em situações de estresse, que diminui o metabolismo, aumenta a acumulação de gordura abdominal e o inchaço, com o consequente ganho de peso.

Afrodisíaco – aumenta a líbido, tanto no homem, como na mulher, pois trata-se de um afrodisíaco natural.

Previne doenças cardiovasculares – possui vários componentes, entre eles, sais minerais e aminoácidos, que ajudam a controlar os níveis de colesterol sanguíneo, estimulam a circulação sanguínea e diminuem a hipertensão. O gengibre funciona como um anticoagulante, fluidificando o sangue e evitando a formação de trombos.

– Previne o aparecimento de Diabetes tipo II – Mahluji et al (2013), fizeram um estudo randomizado, duplo-cego, com 64 pacientes portadores de diabetes tipo II. Os pacientes foram divididos em 2 grupos; um dos grupos recebeu suplementação com 2 gramas diárias de gengibre e o outro grupo recebeu 2 gramas diárias de um suplemento placebo. A conclusão a que chegaram foi que o grupo suplementado com gengibre apresentou um aumento da sensibilidade à insulina e uma diminuição dos níveis de colesterol LDL e de triglicerídeos.

APROVEITA AS NOVIDADES DO BLOG TREINO NATURAL
Junta-te ao estilo de vida de Treino Natural e viverás saudável, poderoso, com um corpo estético e natural!
Nós odiamos spam. 100% seguro!

Um outro estudo randomizado feito em 2014, também com pacientes diabéticos tipo II reforçou os resultados do estudo anterior, verificando uma diminuição da glicose plasmática, da insulina, dos triglicerídeos, do colesterol total e da Proteína C reativa, no grupo de pacientes que receberam 1600 mg de gengibre.

Como podemos consumi-lo…

– O gengibre pode ser utilizado em pó, para temperar e aromatizar diversos pratos de carne, peixe, molhos, saladas, bebidas e até sobremesas. O gengibre em pó tem um sabor mais suave, que o gengibre fresco.

– Podemos usar a sua raiz crua, em pedaços ou ralada e adicioná-la a diversas receitas, ou usá-la em infusões (chás).

– Os óleos e extratos à base de gengibre são muito utilizados em massagens, que podem ajudar a aliviar diversas dores.

Chás – aquecer ½ litro de água e verter sobre 2 colheres de sopa de gengibre cru, ralado ou esmagado e deixar em infusão 10 minutos.

O chá de gengibre é um ótimo aliado para quem pretende perder peso, principalmente se o tomar após as refeições. Ele aumentará o metabolismo, ajudará a queimar gordura, estimulando a digestão e aumentando a sensação de saciedade.

Sumos – se é adepto de sumos de vegetais, aproveite para os enriquecer com gengibre. Adicione aos seus sumos, cerca de 1 cm de gengibre fresco.

Pedaços crus – pode mastigar lascas de gengibre, para aliviar dores de garganta, rouquidão ou até mesmo, enjoos!

Quantidade recomendada…

Os estudos efetuados sugerem que o ideal, para alcançar todos os seus benefícios, seria o consumo de 2 a 4 gramas diárias.

Cuidados a ter…

O seu consumo é seguro e aconselhado para a maioria das pessoas, no entanto também me cabe alertar para algumas situações, que requerem alguns cuidados…

– Não se conhecem muito dos seus efeitos durante a gravidez, para além de ser um bom aliado contra os enjoos, caraterísticos desta fase. No entanto, como fluidifica o sangue deve ser evitado, especialmente, no final da gravidez.

– Os pacientes que tomam medicamentos anticoagulantes devem ter cuidados redobrados. O consumo de gengibre, em conjunto com os anticoagulantes orais , pode aumentar o risco de hematomas ou hemorragias, pois afinal são dois compostos a trabalharem com a mesma finalidade, tornar o sangue mais fluido.

– Para os pacientes que fazem medicação para a hipertensão, também há que ter algum cuidado, uma vez que o gengibre já contribui para baixar a tensão arterial.

– Os diabéticos beneficiam-se muito com o consumo desta raiz, no entanto se tomarem medicação para a diabetes, pode ser necessário um reajuste dessa medicação, pois o gengibre contribui para diminuir os níveis de glicose sanguínea.

– Os pacientes que sofrem de hipertiroidismo devem evitar o consumo exagerado de alimentos termogénicos, nos quais se inclui o gengibre.

As pessoas diagnosticadas com esta patologia já possuem o metabolismo muito acelerado e o gengibre produz o mesmo efeito, o que pode aumentar o risco de perda de massa muscular.

Conclusão

– O gengibre é uma especiaria muito usada na gastronomia, peculiar pelo seu sabor forte e picante e composto por substâncias, que no seu conjunto o tornam um grande aliado no combate a várias doenças. Com propriedades analgésicas, antioxidantes e anti inflamatórias, contribui para o alívio de dores, para a diminuição das inflamações, para a perda e manutenção do peso corporal, para a recuperação muscular após os treinos, para diminuir os sintomas de má digestão, para tratar afeções da garganta, para prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares, …

– O gengibre é uma planta medicinal com fins terapêuticos, que ajuda a combater e a prevenir várias doenças, entre elas a Diabetes tipo II, que afeta grande parte da população mundial. Os compostos bioativos presentes no gengibre atuam de forma positiva, tanto no combate à Diabetes, como no combate às complicações a ela subjacentes. Isso deve-se aos seus compostos fenólicos, que degradam o excesso de radicais livres produzidos num diabético, reduzindo assim o estresse oxidativo e, consequentemente, a hiperglicemia.

– De um modo geral, todos nós nos podemos beneficiar com a ingestão deste rizoma, que além de apresentar propriedades farmacológicas interessantes a vários níveis, também nos ajuda a prevenir o aparecimento de determinadas patologias.

Esta é mais uma dádiva da natureza, que não devemos desperdiçar e que devemos incluir no nosso dia-a-dia, seja para temperar comida, seja na forma de chá…O importante é que não o devemos esquecer e devemos tê-lo como um fiel aliado na prevenção de doenças e na manutenção da saúde!

“O ignorante afirma, o sábio dúvida, o sensato reflete”.

(Aristóteles)

APROVEITA AS NOVIDADES DO BLOG TREINO NATURAL
Junta-te ao estilo de vida de Treino Natural e viverás saudável, poderoso, com um corpo estético e natural!
Nós odiamos spam. 100% seguro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WordPress Anti Spam by WP-SpamShield

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.