Comer Menos Refeições Para Obter Mais Resultados

Comer com Menor FrequenciaQuantas refeições diárias serão necessárias para aumentar a massa muscular?

No decorrer  da minha juventude, foram vários os anos em que ingeri 5 a 6 refeições diárias, com o objetivo de manter o anabolismo e evitar o catabolismo. Nos anos 80/90, este era o conceito que transparecia nas revistas de musculação e que eu seguia religiosamente!

Na altura, sentia-me um “escravo da alimentação”, pois comia de 3 em 3 horas e tinha que programar e preparar as minhas refeições a cada 2 horas e meia.

Será realmente necessário fazer 5 ou 6 refeições diárias, para construir músculo?

Quantas refeições deveremos fazer diariamente para evitar o catabolismo muscular?

Será que o nosso organismo está adaptado a ingerir, diariamente, 5 ou 6 refeições?

Na atualidade, são  raras as pessoas que possuem tempo, disponibilidade ou vontade para passar o dia na cozinha, a programar e a preparar refeições.

A maioria das pessoas trabalham, possuem uma vida profissional e socialmente ativa, tem filhos para cuidar, saem de casa cedo e chegam a casa tarde, e portanto, não conseguem, nem querem ser escravas da sua alimentação. Além de não possuírem tempo para isso, convenhamos que seria, sem dúvida um enorme desgaste e uma grande perda de tempo!

A regra número 1, no que respeita a treino e alimentação resume-se numa única palavra, SIMPLICIDADE!

APROVEITA AS NOVIDADES DO BLOG TREINO NATURAL
Junta-te ao estilo de vida de Treino Natural e viverás saudável, poderoso, com um corpo estético e natural!
Nós odiamos spam. 100% seguro!

A minha vida pode simplesmente resumir-se em 2 períodos, antes e depois da prática de Jejum Intermitente!

Antes da prática de Jejum Intermitente

Como já descrevi anteriormente, nesta altura, fazia cerca de 6 refeições diárias e tinha o cuidado de comer a cada 3 horas, o que me tornou um “escravo da alimentação”. Como o meu objetivo era aumentar a massa muscular, bebia cerca de 4 litros de leite por dia, o que contribuíu para piorar ainda mais a minha dependência alimentar.

Resultado…

Tempo perdido, gastos desnecessários e uns quilos a mais de gordura corporal a esconder os músculos, que continuavam subdesenvolvidos, ou seja, sem quaisquer resultados visíveis a nível muscular!

Analisando agora toda a situação, posso concluir que na altura a minha vida estava acorrentada à alimentação, sentia-me preso, sem liberdade!

Na altura, eu era o primeiro a aconselhar a ingestão de 5 ou 6 refeições diárias, chegando, pessoalmente, a consumir 7 ou 8 refeições por dia.

Esta forma de alimentação foi divulgada pelos Mídea, por revistas de musculação e até pela grande maioria da classe médica e de nutricionistas, que defendiam a prática de várias refeições diárias (de 3 em 3 horas), apontando-lhe vários benefícios.

Esta falsa propaganda, teve origem na indústria alimentar e de suplementos, que assim conseguiram uma forma fácil de enriquecer à custa da nossa saúde. Para compor ainda mais, juntou-se a indústria farmacêutica, que passou a vender cada vez mais medicamentos, tendo em conta a saúde cada vez mais debilitada, da maioria da população.

Todos estes motivos levaram-me repensar e fizeram com que me voltasse para a direção totalmente oposta. Assim, comecei a pesquisar em sentido contrário e descobri novos estudos, que indicavam enormes benefícios em praticar jejum intermitente.

Depois da prática de Jejum Intermitente

Quando iniciei a prática de jejum intermitente e comecei a ingerir apenas 2 ou 3 refeições diárias, senti-me livre, ou seja, deixei de me sentir “prisioneiro da alimentação”.

Senti uma grande sensação de liberdade física, pois já não precisava estar constantemente a programar e a preparar refeições, e ao mesmo tempo, de liberdade psicológica, pois não necessitava estar sempre a pensar no que teria que comer e a que horas teria de fazê-lo.

Além de toda essa sensação de liberdade, deixei de andar com tupperwares atrás, com arroz e peito de frango e deixei de consumir batidos de proteína ou de “Mega Mass 4000”, entre as refeições. Resumindo, a minha vida descomplicou-se, tornando-se muito mais simples!

Ingerir 2 ou 3 refeições diárias abranda o metabolismo?

Não, o jejum intermitente não abranda o metabolismo, pois estimula a produção de testosterona e de hormona do crescimento, que contribuem para o aumento muscular!

Comer 2 vezes por dia contribui para o emagrecimento?

Esta é uma questão que me colocam várias vezes e a minha resposta é simples… Vão conseguir perder gordura e não vão perder massa muscular! Mas tudo dependerá da quantidade de calorias ingeridas, diariamente!

O que fazer para ganhar peso corporal?

Se o vosso objetivo é aumentar o peso corporal, então nas 2 ou 3 refeições que fizerem, devem ingerir a mesma quantidade de calorias que ingeririam, se fizessem 6 refeições diárias. A teoria é simplesmente, comer em apenas 2 ou 3 refeições o que habitualmente era dividido por 6 refeições.

Complementando com treinos de musculação e com um balanço calórico positivo, o vosso corpo vai crescer, no que respeita a massa muscular magra.

O jejum é o gatilho que precisam para estimular a produção de hormona do crescimento e de testosterona. Para finalizar façam treinos de musculação e ingiram uma maior quantidade diária de calorias.

O jejum intermitente está no nosso genoma, pois se retrocedêssemos há milhares de anos atrás, observaríamos o Homem a fazer apenas 1 refeição por dia, e haviam dias em que nem isso, simplesmente, porque não conseguia caçar, não obtendo alimento.

Os leões jejuam por várias horas, ou mesmo dias, mas quando comem chegam a ingerir 60000 calorias de uma só vez e todos conhecem a sua potente musculatura, seca e definida.

APROVEITA AS NOVIDADES DO BLOG TREINO NATURAL
Junta-te ao estilo de vida de Treino Natural e viverás saudável, poderoso, com um corpo estético e natural!
Nós odiamos spam. 100% seguro!

Como vou conseguir deixar de fazer 6 refeições diárias?

Como vou conseguir ultrapassar a sensação de fome?

Se adotarem a Dieta Paleo, não vão sentir dificuldade em deixar de fazer as 6 refeições diárias a que estavam habituados. Comer várias vezes ao dia, apenas é necessário para quem consome muitos hidratos de carbono, que ao serem de combustão rápida, nos fazem sentir fome, passadas poucas horas de os termos ingerido.

Se ingerirem refeições compostas por ovos, legumes, carne, ou uma generosa posta de peixe vão sentir-se saciados por mais tempo e não vão precisar comer durante várias horas, garanto-vos!

Afinal, qual é o problema de comer com demasiada frequência?

É curioso, que o simples ato de comer, nos causa estresse corporal e diminui os níveis de testosterona.

Não quero dizer que devam deixar de comer para aumentar a produção de testosterona e diminuir o estresse orgânico. O que quero dizer é que devem evitar comer com demasiada frequência.

O nosso estômago é sobrecarregado quando ingerimos várias refeições diárias, pois é obrigado a trabalhar, constantemente. Este trabalho contínuo conduz a maiores gastos de energia, que em vez de ser canalizada para o sistema muscular, é consumida nas constantes digestões que o organismo necessita fazer.                                               Mas o desgaste não é só para o estômago, pois o intestino também leva uma “surra”, ao ser sobrecarregado e obrigado a trabalhar continuamente. O que acontece é que todo o nosso sistema digestivo sofre um enorme desgaste, e quando a nossa saúde digestiva fica comprometida, dificilmente o nosso organismo funcionará bem!

Conclusão

A minha opinião é que a divulgação da teoria de 6 refeições diárias, teve origem na indústria alimentar e de suplementos, que defendia três refeições principais diárias e acrescentava três batidos de suplementos entre refeições.

Se desejam aumentar o peso corporal e ser mais fortes, devem determinar as calorias diárias necessárias, tendo um balanço energético positivo e dividi-las por 2 ou 3 refeições, em vez de as dividirem por 6!

Pessoalmente, não contabilizo as calorias que ingiro, limito-me a seguir os meus instintos, ingerindo 2 ou 3 refeições completas e substanciais.

O meu conselho é que devemos VOLTAR à VELHA ESCOLA DE MUSCULAÇÃO!

Muitos culturistas da época passada faziam apenas 3 refeições diárias, ou até menos. Vince Gironda, John McCallum, Arthur Saxon comiam 3 vezes ao dia e todos conhecem a sua força e simetria muscular.

Todos eles eram homens fortes, treinavam de forma natural e não recorriam a substâncias anabolizantes. Aliás, na época de Arthur Saxon, não eram conhecidas tais substâncias.

Atualmente, os homens não são tão fortes, nem tão viris como na Época de Ouro da Cultura Física, em que os culturistas treinavam de forma natural, não tinham necessidade de achocalhar shakes de proteína e ingeriam apenas 2 ou 3 refeições diárias.

Nessa época, os níveis de testosterona poderiam impressionar qualquer laboratório atual de analises clínicas, assim como qualquer mulher!

Quando adotei o jejum intermitente, a minha vida tornou-se mais simples, perdi gordura e consegui aumentar massa muscular magra.

Por isso, sigam a Velha Escola de Musculação, libertem-se da propaganda atual, comam comida de verdade e apenas quando têm fome.

Seguindo estas diretrizes vão conseguir um corpo com um volume muscular simétrico, atlético e natural, de forma simples, saudável e sem se sentirem prisioneiros da alimentação!

Sigam o Blog e subscrevam-se…ajudem-nos a crescer!

É totalmente grátis e permite-vos receber, via Email, todas as notificações dos artigos publicados!

Termino com uma citação: “As pessoas costumam dizer que a motivação não dura sempre. Bem, nem o efeito do banho, por isso recomenda-se diariamente”. (Zig Ziglar)

APROVEITA AS NOVIDADES DO BLOG TREINO NATURAL
Junta-te ao estilo de vida de Treino Natural e viverás saudável, poderoso, com um corpo estético e natural!
Nós odiamos spam. 100% seguro!

3 comentários a “Comer Menos Refeições Para Obter Mais Resultados

  1. Não sigo uma dieta paleo, até porque dentro do contexto familiar em que me insiro, por vários motivos seria complicado. No entanto, o pão, o glúten, é algo que retirei quase completamente das minhas refeições, passam-se meses seguidos sem tocar em pão. O hidrato que mais consumo, é arroz e aveia em doses muito reduzidas 2 colheres de sopa, e ao almoço e alguns jantares arroz basmati. De resto como verduras, sejam cruas ou sopas, carne ovos, peixe, alguns frutos secos, sementes e gorduras como ghee, óleo de coco e azeite.
    Costumo fazer 4 refeições ao meio da tarde banana cozida com amêndoas, e depois junto-lhe iogurte grego do lidl. Esta refeição ajuda a que meus intestinos funcionem melhor, já que sou muito preso.
    Entretanto a minha pergunta: se eu quiser fazer só 3 refeições diárias, em qual é que pensas que seria melhor juntar o que como ao lanche? E tendo em conta que sou magro e gostaria de aumentar massa muscular, quantas vezes aconselhas o jejum até à hora de almoço, ou seja saltando o pequeno almoço?
    Digo-te ainda que treino com kettlebell e, principalmente, calistenicos.
    Agradeço-te qualquer esclarecimento / sugestão. Obrigado!

    • Olá Fernando!
      Não é de todo obrigatório seguires a Dieta Paleo, embora pelo que me descreveste considere que a alimentação que segues está próxima do contexto Paleo e por isso é saudável.
      Apesar de eu seguir uma Dieta Paleo, o que realmente importa é evitar alimentos processados e escolher alimentos naturais e funcionais.
      Sou da opinião que deves dar preferência à aveia e menos ao arroz. A variedade de arroz que consomes não é muito importante, desde que seja sem glúten.
      No que respeita à constipação intestinal (prisão de ventre), aconselho-te a usares cloreto de magnésio puro, que podes comprar facilmente em qualquer farmácia, a um preço reduzido. Para isso, basta pesares 33 gr. de cloreto de magnésio, adicionares 1L de água, guardares no frigorífico e tomares diariamente 2 chávenas pequenas da solução de cloreto de magnésio que preparaste. Ele irá ter um efeito laxante, no entanto podes reajustar a quantidade que ingeres, dependendo se tens mais ou menos obstipação.
      A melhor maneira de fazer jejum é saltar o pequeno almoço, perfazendo assim, 16 horas de jejum, que serão seguidas de 8 horas de alimentação .
      Quanto a seres magro, isso é uma virtude e não um problema! O aumento de massa muscular magra é mais facilmente conseguido seguindo uma Dieta Paleo e Jejum intermitente, contrariamente às dietas baseadas em hidratos de carbono, que apenas servem para aumentar a percentagem de gordura corporal.
      O tipo de treino que fazes é correto, mas o melhor treino para se conseguir aumentos de massa muscular é a musculação, especialmente os treinos de alta intensidade (HIT).

      Espero que te tenha ajudado a esclarecer as tuas dúvidas.
      Se precisares, volta a contatar.

      Cumprimentos

      Carlos Coelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WordPress Anti Spam by WP-SpamShield

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.