11 Alimentos Básicos para Aumentar a Produção Natural de Testosterona

Guerreiro e Testosterona

Antes de falar em qualquer alimento para otimizar a produção natural de Testosterona, vou começar por vos apresentar esta poderosa hormona, intitulada Testosterona.

A Testosterona é a principal hormona esteroide masculina, pertencendo ao grupo de outras hormonas masculinas, tais como a DHEA, DHT, entre outras.

A Testosterona não se encontra presente apenas no sexo masculino, como muitos poderão pensar. Esta hormona existe em ambos os sexos, no entanto está presente nos homens, numa quantidade cerca de 30 vezes superior à existente nas mulheres. Este é o principal motivo, pelo qual o homem é o mais beneficiado com a presença desta poderosa hormona.

A Testosterona é a hormona responsável pelas caraterísticas masculinas e por isso é tantas vezes designada, como a “Hormona que nos torna Homens”.

A lista de funções desempenhadas por esta poderosa hormona é extensa, por isso vou apenas referir algumas das suas principais funções:

  • É responsável pela estimulação e crescimento do pénis e do escroto;
  • Participa na produção de esperma;
  • Fortalece as cordas vocais, o que explica as características graves, típicas da voz masculina;
  • Aumenta o crescimento dos pelos faciais e corporais;
  • Controla a gordura corporal;
  • Aumenta a líbido, tornando o homem mais viril da cabeça aos pés;
  • Promove a construção de tecido muscular, já que é anabólica, daí a enorme importância de manter os seus níveis elevados.

Depois desta breve apresentação, feita à poderosa Testosterona, vou então referir os 11 alimentos básicos que contribuem para aumentar a sua produção:

  1. Carne – A proteína animal é considerada de elevada qualidade e embora os aumentos de Testosterona não sejam favorecidos pelo consumo de proteína, a carência proteica reduz a produção de Testosterona. Por este motivo devemos consumir carne, que além de ser rica em gordura saturada, que é o principal percursor da Testosteronaainda possui na sua constituição zinco e creatina, considerados também essenciais para aumentar a produção desta hormona.
  1. Ovos – É do conhecimento geral que o ovo tem 2 componentes principais, a gema (parte amarela) e a clara (transparente e de aspeto viscoso). A clara do ovo contém o mais perfeito equilíbrio de aminoácidos para o corpo humano, enquanto a gema é rica em colesterol. Na sociedade atual é bastante comum, cometer-se um erro relativamente ao consumo de ovos, o de deitar fora as gemas, simplesmente porque são ricas em gordura, ingerindo-se unicamente as claras. Não cometam esta loucura, pois estão a desperdiçar um bem precioso, uma vez que é a gema que verdadeiramente impulsiona a Testosterona, devido ao teor de colesterol que contém. O colesterol é também o alimento principal das células de Leydig (presentes nos testículos) que participam na produção de Testosterona. Quando comerem ovos, o que devem fazer regularmente, comam ovos inteiros, pois além dos benefícios apresentados, os ovos são também considerados uma das melhores fontes de proteína pura.
  1. Manteiga – Sim leram bem, manteiga pura e não qualquer tipo de margarina. A maioria das margarinas que encontramos no mercado, só contêm gorduras transformadas (gorduras “trans”), ao contrário da manteiga, portadora de gordura saturada, o melhor alimento para a Testosterona. Além disso a manteiga também contém vitaminas, que são aliadas da Testosterona, contribuindo para aumentar a sua produção. Entre elas encontram-se as vitaminas K2, D e A.
  1. Abacate – A grande maioria das frutas contém muitos hidratos de carbono na sua composição, pelo que convém consumi-las com alguma moderação. Contrariamente à maioria das frutas, o abacate é pobre em hidratos de carbono e contém uma grande quantidade de ácidos gordos monoinsaturados, que são considerados dos melhores percursores da Testosterona. A produção de Testosterona é também beneficiada pela ação das vitaminas A, K2, C, B2, B5 e B6 e pela ação dos minerais zinco, magnésio e cobre, que se encontram presentes nesta fruta, nutricionalmente muito rica.
  1. Batata – Para impulsionar a Testosterona devem consumir-se alguns hidratos de carbono naturais, nunca os que são processados. A minha principal fonte de hidratos de carbono provém da batata, especialmente da batata-doce, porque além de possuir hidratos de carbono naturais, possui um índice glicémico inferior ao das batatas ditas “normais”. Neste momento podem estar a questionar-se “Por que razão não devemos comer hidratos de carbono provenientes de grãos (pão), cereais, bolachas ou piza, por exemplo?”. A resposta é simples, pois os pães, cereais, bolachas ou piza contêm glúten, que contribui para a inflamação corporal de um modo geral. A inflamação geral do nosso organismo reduz os níveis de Testosterona. Assim é fácil perceber que se pretendemos aumentar os níveis de Testosterona, devemos abandonar o consumo de alimentos que contenham glúten e optar por consumir alimentos ricos em hidratos de carbono naturais e ricos em amido, como a batata-doce, a beterraba, a abóbora, o nabo, entre outros.
  1. Azeite – Relativamente ao azeite, parece consenso geral, as inúmeras vantagens associadas ao seu consumo. Toda a classe médica e os próprios nutricionistas concordam que existem numerosos benefícios, associados à ingestão deste alimento, que faz parte da nossa dieta alimentar. O azeite contém ácidos gordos monoinsaturados que como já foi referido, funcionam como um “boost” para a produção de Testosterona. Posso dizer-vos que existe um estudo que demonstra que o azeite ajuda as células de Leydig (presentes nos testículos) a converterem mais colesterol em Testosterona, aumentando desta forma os níveis desta poderosa hormona.
  1. Queijo – O queijo é um “must” no que respeita ao aumento dos níveis de Testosterona, principalmente devido à quantidade de gordura saturada que possui. O queijo é considerado um excelente pré-biótico e contém bactérias saudáveis para o nosso intestino, devido ao processo de fermentação que decorre para a sua formação. O nosso intestino é conhecido como o “segundo cérebro” do corpo humano, pois comunica com o hipotálamo que, assim como os testículos, também é responsável pela produção de Testosterona. Depois desta explicação é fácil deduzir que, quanto mais saudável for o nosso intestino, melhor e maior será, a produção natural de Testosterona.
  1. Romãs – Este é um fruto que considero afrodisíaco, porque contribui para aumentar o desempenho sexual. As romãs têm propriedades ótimas para o pénis e para os testículos, já que melhoram a irrigação sanguínea dos mesmos, tendo como “efeito secundário”, a limpeza das artérias. Se optarem por ingerir romãs, podem conseguir reduzir a pressão arterial e a oxidação do LDL (vulgarmente designado de “mau colesterol”). Vários estudos também demonstraram que as romãs são anti estrogénicas, uma vez que inibem a enzima aromatase, responsável pela conversão de Testosterona em estrogénio.
  1. Bacon – Com este alimento conseguimos unir 2 mundos, o da gordura saturada e o do colesterol, ou seja, a combinação perfeita para uma explosão natural de Testosterona. Experimentem comer bacon com ovos e certamente, vão sentir a subida dos níveis de Testosterona, que além de vos aumentar a performance sexual, é essencial para quem treina de forma natural. Aconselho-vos a não comprarem bacon embalado, porque contém muitos conservantes (nitritos e nitratos, por exemplo) entre outros produtos, que fazem dele um alimento processado. Em vez disso optem por comprar bacon num talho da vossa confiança ou, o que é fabricado por um produtor mais tradicional.
  1. Alho – Os nutrientes presentes no alho aumentam a Testosterona e inibem o cortisol, uma hormona catabólica. O cortisol é uma hormona que compete com a Testosterona, assim ao baixarmos o cortisol, além de estarmos a contribuir para o aumento da Testosterona, ainda conseguimos melhorar a relação testosterona/cortisol. Esta relação é muito utilizada pelos treinadores para avaliarem se o treino praticado está ou não a ser produtivo, pois quanto maior esta relação, mais produtivo se mostra o treino.
  1. Ostra – As ostras são ricas em magnésio e zinco, minerais essenciais para a produção de Testosterona, além de se apresentarem como uma boa fonte de proteínas.

A lista de alimentos que referi deve constituir a base da alimentação, para quem pretende progredir nos treinos de musculação, de forma natural. Além disso todos os alimentos mencionados, contribuem para fortalecer o nosso sistema imunitário, melhorar a memória e a performance sexual.

A Testosterona apresenta-se como o grande pilar do aumento de massa muscular. Por isso se pode concluir que, conseguir aumentar os níveis desta poderosa hormona de forma natural é a única maneira de se conseguirem obter progressos físicos.

Termino com uma citação: “O maior é o espaço, porque dentro dele cabe tudo. O mais veloz é o intelecto, porque passa através de tudo. A mais forte é a necessidade, porque tudo domina. O mais sábio é o tempo, porque tudo revela.”

2 comentários a “11 Alimentos Básicos para Aumentar a Produção Natural de Testosterona

  1. Bom dia,

    estou como ourto so sei que ainda nada sei.

    foi me muito util ,pois , nunca tinha feito analises a testerona e o fiz a um mes , tenho muito baixa, 6.5 , tento 65 anos o nivel recomendado pra mim de 39 ,porem jaq tomei injeçoes de testorona

    • Olá!
      Aos 65 anos a queda de testosterona é bastante acentuada, no entanto se adotares uma vida saudável, podes travar de maneira natural essa queda hormonal.
      Segue esta alimentação, com destaque para os alimentos incluídos neste artigo, faz desporto e mantêm-te magro.
      Se ao fim de alguns meses não obtiveres uma melhoria significativa,então está na altura de te informares sobre modulação hormonal bio-idêntica.
      Na modulação hormonal bio-idêntica, são utilizadas hormonas idênticas às que o teu corpo produz, eliminado assim efeitos secundários e melhorando significativamente, a saúde em geral.
      Existem clínicas em Portugal que o fazem. Pessoalmente recomendo-te a Clínica do Dr. Manuel Pinto Coelho, em Lisboa.
      Não percas a esperança, porque além dos métodos apresentados neste Blog, ainda existem outras alternativas saudáveis, em que não necessitas utilizar injeções de testosterona sintética.

      Cumprimentos

      Carlos Coelho

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

WordPress Anti Spam by WP-SpamShield